“Bolsonaro gostaria muito de caminhar com ACM Neto”, diz filho do presidente

by Redação Guarananet

O deputado federal paulista e filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Eduardo Bolsonaro (PSL), afirmou nesta segunda-feira, 28, que o mandatário brasileiro até gostaria de caminhar na Bahia ao lado do presidente nacional do DEM, ACM Neto, mas a “arrogância, vaidade, que beiram a infantilidade”, não permitirá uma aliança com o demista no estado para disputar as eleições de 2022.

“Se tem uma coisa que Bolsonaro não é, é burro. ACM Neto tenta se fazer ali de, quando ele tenta se aproximar do presidente dá uma ensaboada e quando volta para Salvador dá as porradas dele. Tenta tirar o máximo proveito possível. Conseguiram investimentos para Salvador, porque o presidente não faz política com o estômago”, afirmou o parlamentar, durante entrevista à Brado, uma rádioweb que se autointitula “a primeira rádio conservadora do Brasil”.

De acordo com o filho 03 do presidente, Neto “não seguiu a linhagem do avô, o senador ACM” e o “presidente sabe com quem está lidando, quando o assunto é ACM Neto”.

“Ele deixa o presidente sem escolha. O presidente gostaria muito de caminhar com ACM Neto, mas devido às suas declarações, seus posicionamentos e sua arrogância e vaidade, beirando às vezes a infantilidade, não tem como. Se o presidente tentar caminhar com ACM Neto, o próprio eleitor do presidente vai dar pancada nele”, avalia.

Eduardo Bolsonaro afirmou que trabalha para emplacar a candidatura de João Roma a governador da Bahia nas eleições do próximo ano e que a decisão dependeria só do ministro.

“Depende de João Roma, não depende de mim. Só faço o trabalho nos bastidores. Hoje em dia, ACM Neto, pelas características que apresentei aqui, não permite que João Roma caminhe mais com ele. Pode cortar o coração de quem conhece a história dos dois, mas, infelizmente, chegou ao ponto de, ou João Roma é o ministro de Bolsonaro, e ele já fez a escolha dele, ou ele é aliado de ACM Neto”, disse.

Eduardo Bolsonaro revelou ainda que consultou o ministro Onyx Lorenzoni para saber a ficha de João Roma quando seu nome foi ventilado para assumir o Ministério da Cidadania.

“Eu sabia que a extrema-imprensa iria reclamar porque um cara do Centrão iria entrar para o governo. Fui até Onyx e ele respondeu: ‘Guri, pode ficar tranquilo, o conheço há mais de 20 anos. Excelente nome’. Então o primeiro passo, perfeito. E vendo a ação dele no governo, não teria nome melhor para ser escolhido”, elogiou, ao deixar escapar que se uma candidatura aliada a Bolsonaro obter 10 ou 15% do eleitorado baiano “já seria de bom tamanho”.

Última pesquisa divulgada pela Paraná Pesquisa sobre a sucessão do governador Rui Costa (PT), quando aliado a um possível candidato à presidência da República, João Roma (Republicanos) como candidato de Bolsonaro apareceu com 15% das intenções de votos. ACM Neto com o presidenciável Ciro Gomes (PDT) marcou 38%; e Jaques Wagner (PT), com Lula (PT) candidato, 33,2% das intenções.

FONTE: A Tarde / David Mendes / Foto: Alan Santos-PR

0 comment
0

Related Posts

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Politica de privacidade de Cookies